O retorno

Padrão

Após um longo período de ausência – 18 (!) dias – eis-me aqui novamente.

Não, eu não estava de luto pela morte de Amy Winehouse, embora eu lamente sua tão precoce partida. Eu estava, e ainda estou, às voltas com a minha Cidade da Música. Pois é, acreditem ou não, a obra aqui de casa não terminou. Por mais incrível que pareça, Pé de de Cana e Biritinha já terminaram há quase um mês e nessas alturas já estão enchendo a cara trabalhando em outra obra.  

A história (triste) agora é outra. Aliás, são duas; a primeira é a da Pérgula. A (mini) criatura que veio colocar a minha tão sonhada pérgula, e que se auto intitula “marcineiro”, fez uma caca das grandes. Ele até instalou do jeito que eu o instruí (detalhadamente), mas finalizou como a cara dele. Que acabamento foi aquele? Péeeeeeeeessimo. Aliás, ele realmente acabou com peça. Lixo minhas unhas melhor do que ele lixou a madeira. E o verniz? Ahhhh o verniz….o Gabriel faz menos estrago com a tinta guache do que a criatura e os seus assistentes fizeram com o verniz . Além de, digamos, como posso expressar,  toda cagada  lambança na pobre massaranduba, coitada, com marcas de verniz escorrido e tudo, eles foram mais longe e ainda sujaram toda minha parede recém pintada e todo piso recém trocado. Um show de horrores. Eu, pesssoa calma e centrada que sou, em meio a todo esse caos, 6 (!) meses de obra e em plena TPM, me perguntava onde estavam as cameras, porque aquilo só podia ser sacanagem brincadeira e eu estava em uma candid camera (ou “pegadinha”) ou talvez em um pesadelo; e aquele marcineiro minúsculo safado e miserável,  uma mistura de Freddy Krueger com Mini-me, desapareceria assim que eu acordasse. Para o meu azar, não era pegadinha e eu estava bemmmm acordada. Dei um chilique ao estilo Pato Donald, porém de forma mais compreensível do que o pato, é claro, e falei para o cara consertar aquilo. Enfim, o anão de jardim  cara, muito a contra gosto, tentou dar um “jeitinho”, daqueles bem serviço de porco. Depois marcou de aparecer no dia seguinte para terminar o “jeitinho” e não deu as fuças. Resumo: como ele ainda não havia recebido, contratamos outra pessoa para consertar a caca braba do pigmeu  cidadão. E que trabalho que o “bombeiro” teve para apagar esse incêndio! A pérgula teve que ser toda lixada para tirar aquelas camadas lambuzadas e depois fazer um serviço decente. 

A segunda história triste: o deck da piscina. O empreiteiro que está cuidando da reforma da piscina está me deixando maluca! A piscina em si ficou ótima, toda em pastilhas (antes era azulejos). Beleza. Mas aí tem o deck de madeira. Primeiro ele falou que a colocação “era coisa rápida, de 1 semana, no máximo”. Estamos na 3a e talvez haja uma 4a. Ele salientou que seria necessário colocar primeiro a parede de canjiquinha e deixar tudo pronto para que ele viesse por último com o deck, pois assim não correríamos o risco de danificar a madeira. Foi o que fizemos. Ele ficou em stand by enquanto Pé de Cana e Biritinha terminavam tudo e o pintor fazia a textura e tal. Agora o anormal cara vem dizer que as paredes estão irregulares, que tinha que ter feito o deck antes (hã?) ou então que os pedreiros tinham que ter deixado uma “saia” para ele. E ele não pára de falar da bendita saia, que tinha que ter saia, mas que falta  que faz a saia. Estou quase pegando uma saia minha e dando para esse homem vestir e parar de mimimi! Ele nem sequer veio aqui conversar com os pedreiros sobre a tal saia para estabelecer um comprimento para a bendita (mini, curta, longuete, comprida :P ). Enfim, isso é somente um dos problemas, pois se eu falar de tudo que esse homem me pentelha reclama o dia todo, vai ter uns 30 posts só sobre o assunto; reclama da madeira, reclama do prego, do parafuso, do formato da piscina, do sol e da chuva. Acho que ele gosta de escutar minhas respostas, digamos assim, afiadas. Só pode. Ele ainda me sugeriu fazer um rodapé no deck!!! Eu falei gentilmente para ele fazer um rodapé na piscina na casa dele…Aliás, o que eu mais quero é que ele vá para a casa dele. E logo!

Ufa! Pronto falei:) Mesmo sendo provavelmente a única leitora do blog, é bom “desabafar”, porque do jeito que está roer as unhas e puxar os cabelos só não está adiantando! Ai, ai…

Bom, o negócio é seguir em frente e pensar positivo! Acho que de Agosto não passa (será?).

Beijos

»

  1. hahahahahahahahha olha ri muitooo com o seu post! Em dezembro do ano passado retornei para minha antiga casa, mas para isso a bela que ficou alugada por 6 anos precisou de uma “reforminha”. Só a churrasqueira o infeliz do pedreiro teve que REfazer umas 6 vezes, e não é exagero. No fim das contas eu coordenava e ele fazia, no estilo: corta esse tijolo aqui, aí bota daquele lado ali, junto com aquele outro que tb está cortado, esse nãooooooooooo por favor.. e assim foi!Sei bem o que tais passando pois a obra lá em casa continua, acredite se quiser, vai fazer aniversário de um ano daqui a pouco kkk

    • Que bom🙂 A gente tem que ver o lado cômico da coisa, né? Meu Deus, 1 ano??!! A minha acho que termina esse mês. Espero. Confio. Tenho fé. Tô pedindo, aliás, implorando à Deus que termine porque não aguento mais. Assim que tiver tudo fofo faço um post de “antes” e “depois”.
      Um bj

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s